FINEP investe em postes flexíveis

FINEP investe em postes flexíveis
agosto 12 12:53 2009

Além dos itens de segurança que os motoristas já priorizam na hora da opção pelo carro dos sonhos, as vias brasileiras começam a ser preparadas para ajudar a reduzir os efeitos de acidentes de trânsito: já estão no mercado postes mais leves feitos à base de fibra de vidro, que absorvem melhor os impactos e são flexíveis. A tecnologia foi desenvolvida pela empresa paranaense Petrofisa, que recebeu financiamento  reembolsável de cerca de R$ 2 milhões da FINEP para ajudar no aprimoramento industrial do produto.

Testes demonstraram que a fibra de vidro evita maiores danos aos veículos e ajuda a preservar o compartimento do motorista e do passageiro. Os postes que sofrerem batidas em altas e baixas velocidades também podem ser recuperados sem necessidade de remoção do local, nem desligamento da rede elétrica.poste_fibra_de_vidro

Já são nove os estados brasileiros que adquiriram o produto desenvolvido pela Petrofisa: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Amazonas, Ceará e Pará. Hoje, os postes já respondem por quase 30% do faturamento da empresa, e a tendência é de que os números cresçam na medida em que a produção seja aperfeiçoada. A cada vinte cinco minutos, um novo poste é construído. São cerca de 60 por dia.

Tamanho sucesso pode ser explicado pelas inúmeras vantagens do produto. Apesar de duas vezes mais caro – R$ 1,6 mil por unidade contra os cerca de R$ 800 de um poste de concreto – os compradores economizam em longo prazo, já que o seu tempo de vida útil é de 80 anos –  entre 20 e 40 anos a mais que o de materiais convencionais, dependendo das condições do local em que esteja instalado

Comunidade carioca Santa Marta terá 68 modelos instalados

No Rio, a distribuidora de energia Light já comprou 68 modelos para implantar na comunidade Santa Marta,  em Botafogo, Zona Sul da cidade, como parte do projeto de modernização de toda a sua rede de distribuição de energia elétrica. Tendo superado os problemas de violência, a região quer se firmar como exemplo da ação bem articulada de políticas públicas envolvendo todas as esferas de poder.

O Plano de Atuação da Light, orçado em R$ 2,1 milhões, vai beneficiar as cerca de 1,6 mil famílias residentes. Devido às especificidades da região – que está assentada em terreno vertical de difícil acesso – a concessionária optou por encomendar os novos postes da companhia paranaense, que serão montados no próprio ato de instalação.

Construída com cabos isolados e trançados, a rede elétrica no morro Santa Marta vai oferecer maior segurança, tanto para sua manipulação, como também contra intempéries e agentes externos de outra natureza.

  Categorias: