Confap encerra com apresentações de experiências de pesquisas financiadas pelo Governo Federal

Confap encerra com apresentações de experiências de pesquisas financiadas pelo Governo Federal
agosto 19 18:15 2016

 

selecionada confap-maExperiências de pesquisas financiadas pelo Governo Federal foram temas do segundo dia do Fórum do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), na manhã desta sexta-feira, dia 19, na Casa do Maranhão.

Foram apresentadas iniciativas de fomento à pesquisa realizada por ministérios, em parcerias intergovernamentais. O professor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Itaan Pastor, falou sobre o Laboratório de Extensão Rural (Labex) e o desenvolvimento territorial no Maranhão, apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

De acordo com Itaan Pastor, médico veterinário e doutor em Agronomia, o Labex foi criado em 2009 como um espaço de discussão sobre extensão universitária dentro do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da UEMA, especialmente no que se refere às metodologias de extensão. O projeto teve como objetivo a implantação do processo de avaliação e acompanhamento do Sistema de Gestão Estratégica no território dos Lençóis Maranhenses/Munin, intitulado Projeto Células.

“O projeto células trouxe novos participantes para o Labex e abriu portas para os estudantes. Realizamos muito trabalho de campo e uma relação com as organizações de representação e de assessoria aos agricultores familiares, pescadores e artesãos. O Projeto Células encerrou em 2013, mas deixou um impressionante legado. Em 2014, com o edital do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial [NEDET], o Labex foi muito demandado para acompanhar outros territórios, entre eles Campos e Lagos e Vale do Itapecuru”, explicou o coordenador do Labex.

Durante a exposição, a professora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Silvana Martins Araújo, apresentou a Rede CEDES (Centro de Desenvolvimento do Esporte Recreativo e do Lazer) do Ministério do Esporte como experiência inovadora de financiamento público em pesquisas em política de esporte e lazer.

Segundo a professora, a Rede CEDES foi criada em 2003, batizada por referenciais teóricos originários das Ciências Humanas e Sociais, juntamente com grupos de pesquisa vinculados às Instituições de Ensino Superior públicas e privadas. “Foram criados núcleos que visavam produzir e difundir conhecimentos voltados para o aperfeiçoamento e a qualificação da gestão de políticas públicas de esporte de lazer. A Rede CEDES envolveu 61 núcleos de Instituições de Ensino superior, 82 grupos de estudos sobre políticas públicas de esporte e lazer com 95 coordenadores de pesquisas e foi implantada em 21 estados e o Distrito Federal”, destacou Silvana Martins Araújo.

O Programa Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS), do Ministério da Saúde, também teve lugar de destaque na manhã desta sexta-feira e foi exposto pela professora da UFMA, Adalgisa de Sousa Paiva Ferreira, através do projeto “Prevalência das Hepatites B, C e Delta nos municípios de Urbano Santos, Humberto de Campos, Axixá, Morros e Icatu (MA)”. O PPSUS é uma iniciativa de descentralização de fomento à pesquisa em saúde nas Unidades Federativas (UF) que promove o desenvolvimento científico e tecnológico, visando atender as peculiaridades e especificidades de cada UF brasileira e contribuir para a redução das desigualdades regionais.

Investimentos em CT&I e parcerias internacionais – Ainda nesta manhã, foram apresentadas experiências de investimentos de empresas nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação. Na oportunidade o gerente Executivo da Vale, Luiz Eugenio Araujo de Moraes Mello, apresentou o Projeto Ferro Carajás s11D; o gerente de Relações Institucionais da Paraíba Gás no Maranhã, Marcos Túlio Rodrigues, apresentou a empresa, modelo para monetização do gás, contratos de concessão, resultados, critérios de seleção de projetos e perspectivas; o gerente de Projetos e Inovações da Equatorial Energia, Ciro Ferreira de Albuquerque, destacou diferenciais, cultura de inovação, principais parcerias, campanhas de incentivo e inovações recentes; e o diretor de Operações da Embrapii, Carlos Eduardo Pereira, falou sobre os objetivos da empresa, unidades, sistema e desempenhos.

O coordenador Internacional do Confap, Mario Neto Borges, também ressaltou as parcerias internacionais do conselho com o Reino Unido, França, União Europeia, Finlândia, Itália e Suíça.

 

  Categorias: