Fórum Nacional do Confap segue até hoje em São Paulo

Fórum Nacional do Confap segue até hoje em São Paulo
maio 24 12:25 2013

20130523 092926

Foi aberta na manhã desta quinta-feira (23), em São Paulo a 35ª edição do Fórum Nacional de CT&I promovido pelo Confap. O evento de abertura, que ocorreu na sede da Fapesp, contou com presenças representativas como o ex-ministro e atual presidente do Conselho da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo , Celso Lafer (foto); do secretário do Ministério de Ciências, Tecnologia e Inovação, Luiz Antônio Elias; do presidente do CNPq, Glaucius Oliva; e de José Zeno Fontoura, da Finep; José Arana Varela, diretor do Conselho de Tecnologia e Administração da Fapesp; e dos representantes do governo paulista, João Carlos Meireles e Desiré Morais.

Lembrando os 51 anos da pioneira Fapesp, Celso Lafer destacou o modelo bem sucedido das FAPs e destacou o que chamou de federalismo cooperativo, a ação de diálogo e cooperação das fundações estaduais e do Confap com as demais agências nacionais e internacionais. A mesma “disposição de trabalhar de mãos dadas com todos os estados brasileiros” foi lembrada pelo secretário Carlos Meireles, que representou o governador de São Paulo na solenidade.
Modernizar a legislação é um compromisso do Confap
O professor Sérgio Gargioni, presidente do Confap, não se furtou de lançar um desafio: aumentar a eficácia. Para ele, a eficácia do sistema nacional de CT&I esbarra, principalmente na burocracia, que chamou de “regramento do Governo”. Ele afirmou que “é preciso fazer com que as amarras desapareçam e os avanços que ocorrerem serão frutos da nossa união. Modernizar nossa legislação é um compromisso do Confap”, garantiu.
Este tom de reconhecimento do modelo do Confap permeou boa parte do evento oficial de abertura do fórum. Glaucius Oliva adiantou que esse modelo “está sendo exportado”. Ele disse que entidades internacionais afins ao CNPq, de 47 países, tomaram conhecimento do modelo operacional adotado pelo Confap e, em sua próxima reunião na Alemanha, já irão formalizar a criação do Global Search Concil, uma nova entidade mundial que representará as instituições do gênero do CNPq brasileiro.
Para Luis Antônio Elias, secretário do MCTI,é preciso consolidar as FAPs como elemento significativo de diálogo e articulação, para o desenvolvimento da agenda de CT&I no Brasil. “O Ministério e as fundações estaduais são parceiros”, reforçou.

Os debates do 35º Fórum Nacional do Confap seguem até esta sexta-feira (24); o encerramento do evento, que ocorre no Hotel Blue Tree Faria Lima, está previsto para as 17h30.

  Categorias: