Governo do Maranhão assina acordo de cooperação com Inmetro

Governo do Maranhão assina acordo de cooperação com Inmetro
setembro 29 11:48 2011

acordo-imetroA governadora Roseana Sarney assinou, na tarde de quarta-feira (28), no Palácio dos Leões, Acordo de Cooperação Técnica entre o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e o Governo do Maranhão. O objeto da parceria é a realização intercâmbio de informações técnicas e científicas, treinamento de pessoal e de apoio no desenvolvimento de projetos de pesquisas científica e tecnológica, especialmente no campo da metrologia.

O presidente do Inmetro, João Jornada, assinou o documento pelo órgão federal. Pelo Governo do Estado o acordo foi assinado pelos secretários de Ciência e Tecnologia, Olga Simão; de Educação João Bringel; e de Indústria e Comércio, Maurício Macedo. Também participaram do ato, a presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), Rosane Guerra, e representantes da Universidade Virtual do Maranhão (Univima).

O primeiro plano de trabalho elaborado para o convênio tem como meta a implantação de um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento especializado em pesquisas de corrosão no Estado do Maranhão. Conforme explicou Olga Simão, a iniciativa se fundamenta na necessidade de se estudar soluções para o problema da corrosão que gera danos materiais e financeiros de milhões de reais.

“Trata-se de um convênio amplo com intercâmbio de conhecimento e experiências. Também foi importante a assinatura do termo de trabalho que garante a implantação deste centro de desenvolvimento em corrosão. A governadora Roseana destacou este acordo com o Inmetro como parte do governo na inovação e na melhoria da produção no estado”, afirmou Olga Simão.

Para o presidente do Inmetro, João Jornada, com a assinatura do acordo serão incentivada atividades de pesquisa e desenvolvimento com ênfase nas necessidades do setor produtivo do Maranhão; desenvolvimento de métodos, materiais e revestimentos. Além de apoio técnico ao setor industrial e, principalmente, na capacitação de pessoal.

Como parte da cooperação, ao governo caberá incentivar e atrair especialistas nacionais e estrangeiros, assim como incentivar mais parcerias do Governo Federal, para fixar no Maranhão recursos humanos de alta competência nos temas alvos. “Este primeiro módulo, vamos dizer assim, que trata da corrosão, representará um centro de excelência novo que o Maranhão não possui dentro deste conceito de inovação e de modernização nos setores de pesquisa”, disse o secretário Maurício Macedo.

  Categorias: