Governo do Maranhão lança plano de trabalho da Fapema para o ano de 2017

Governo do Maranhão lança plano de trabalho da Fapema para o ano de 2017
março 30 03:00 2017

plano2017O Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), realiza no dia 11 de abril, às 16h, no Auditório do Palácio Henrique de La Roque, o lançamento do plano de trabalho que irá nortear as ações da fundação para o ano de 2017.

Com o tema “Energia, Vida e Criatividade: Novos olhares para a Ciência no Maranhão”, o Plano de Trabalho da Fapema se fundamenta em torno de quatro linhas de ação (Mais Ciência, Mais Inovação, Mais Qualificação e Popularização da Ciência) e de programas que são operados por meio de editais, estruturados de acordo com os interesses estratégicos do estado do Maranhão.

“Com este plano de trabalho, nós pretendemos chamar a atenção para grandes investimentos que serão feitos pelo Governo do Estado no fomento às pesquisas em torno das energias oceânicas e fluviais, da biotecnologia para a produção de medicamentos e cosméticos tendo como base nossos recursos naturais e a economia criativa focada na produção das nossas propriedades materiais e imateriais produzidas pela academia”, explicou o diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira.

A Fapema reafirma o exercício da ciência e da tecnologia a serviço da transformação social em todo o Maranhão. Neste plano, a fundação quer mostrar o quanto tem interiorizado suas ações, saindo de uma situação de completa concentração em São Luís, para investir em novos polos, como Imperatriz, Caxias, Chapadinha, Bacabal e outros municípios.

De acordo com Alex Oliveira, “nos dois últimos anos, uma nova política de formação de recursos humanos para a pesquisa foi formada por meio de bolsas de estudo”. Duas vertentes merecem destaque: o aumento continuado do investimento das bolsas de Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado e uma ampliação consequente das modalidades de iniciação científica nas universidades e no ensino médio e técnico, com destaque para o projeto Geração Ciência.

“Houve um crescimento no investimento em pós-graduação através das bolsas. Tivemos a criação do Mestrado em Engenharia Aeroespacial, onde estão sendo formados 16 engenheiros numa parceria da UEMA com o ITA, com o objetivo de ligar os investimentos no Centro de Lançamento de Alcântara com as demandas do Maranhão. Além da criação do doutorado interinstitucional em Filosofia, na UFMA, em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro”, destacou Oliveira.

Toda a política de bolsas da Fapema vem acompanhada de uma prática de transparência pública marcada pela divulgação mensal da lista de beneficiados, com modalidade, valores e instituição de pertencimento. Esta ação permite um maior controle público da fundação, das instituições de ciência e tecnologia e dos próprios programas de pós-graduação.

Para a ampliação dos trabalhos da fundação também foram feitos investimentos em internacionalização. “A Fapema tem investido em pesquisadores maranhenses que trabalham desenvolvendo estágios internacionais, doutorados e pós-doutorados em 15 países”, informou.

Em 2017, a Fapema criou novas estratégias que tornam a articulação com as diversas áreas de atuação do Governo do Maranhão ainda mais forte. Hoje, a fundação atua conjuntamente com diversas secretarias, sempre como ferramenta indispensável de fomento das ações de ciência tecnologia e inovação. Fazem parte direta destas iniciativas: SECTI, SEDUC, SECTUR, SEGOV, SEEJUV, SETRES e SEINC.

  Categorias: