Governo lança SNCT no Maranhão com a meta de atingir o primeiro lugar em número de atividades

Governo lança SNCT no Maranhão com a meta de atingir o primeiro lugar em número de atividades
agosto 21 18:22 2012

lana_semanaNos últimos anos o Maranhão vem se destacando entre os estados brasileiros na realização de atividades durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. De 2008 até o ano passado, o número de atividades científicas durante a realização da Semana praticamente quintuplicou, subindo de 256 para 1.112 em 2011. Números, que levaram o Maranhão a ocupar o sexto lugar entre todos os estados do Brasil na apresentação de projetos de conhecimento e o segundo lugar no Nordeste, ficando atrás apenas de Pernambuco.

Nesta terça-feira (21), com a meta de chegar ao primeiro lugar no ranking, o governo do Estado lançou a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Maranhão, o evento foi coordenado pela secretária de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Rosane Nassar Meireles Guerra e pelo presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), Antônio Luiz Amaral Pereira.

Para atingir a meta o governo contam com parceiros como a Universidade Federal do Maranhão, Universidade Estadual do Maranhão, Instituto Federal do Maranhão, CEUMA, SEBRAE, Banco do Brasil, Alumar, Cruz Vermelha, Laboro, Florence Instituto de Ensino Superior, NETCOM, INTECHNE (empresa do ramo de tecnologia da informação), além de órgãos governamentais, como as secretarias de Igualdade Racial, Cultura, Trabalho e Economia Solidária, UNIVIMA, todos presentes no evento.

Durante a reunião, realizada no Palácio Henrique de La Rocque,  foi apresentada a estrutura da SNTC – 2012 no Estado do Maranhão, que acontece de 15 e 21 de outubro com o tema Economia Verde, sustentabilidade e erradicação da pobreza. O cadastro para as atividades que vão ser desenvolvidas na Semana de Ciência e Tecnologia, já está aberto e pode ser feito pelo site da Fapema (www3.fapema.br).

“No ano de 2010, nós ficamos em terceiro lugar no número de projetos apresentados na região Nordeste. No ano passado, subimos para segundo. Este ano, nossa intenção é sim, sermos os primeiros. Vamos trabalhar para que cheguemos nessa condição”, projeta a secretária, Rosane Guerra.

Além disso, o estado expandiu a quantidade de municípios beneficiados com as ações da Semana. No ano passado, foram 17, incluindo, além da capital São Luís e da segunda maior cidade, Imperatriz, municípios de pequeno e médio porte como Tutóia, Mirador e Pinheiro.

Pelo anúncio feito no lançamento da SNTC, além das atividades tradicionais e de maior visibilidade da Semana, como o Planetário, a Oficina de Foguetes, as Mesas Interativas, as palestras e a abertura de diálogo dos visitantes com os pesquisadores, foi anunciada uma novidade: a Feira de Economia Criativa, que será desenvolvida pela Secretaria de Estado da Cultura. Com essas atividades, a meta é superar o público de 20 mil participantes, alcançado no ano passado.

Parcerias e elogios ao tema –O reitor da Universidade Estadual do Maranhão, José Augusto Oliveira, elogiou a escolha do tema e manifestou o seu entusiasmo com a participação da UEMA na Semana. “A economia verde pode mudar os atuais indicadores. Esse cenário precisa ser amadurecido e transformado em ações práticas. Nesse sentido, temos certeza de que a UEMA está aí para trabalhar na ideia de que podemos erradicar a pobreza estimulando e incentivando os estudos para isso”.

O vice-reitor da Universidade Federal do Maranhão, Antônio Oliveira, lembrou que, apesar da ciência fazer parte do nosso cotidiano, ela não faz parte de nossa cultura. A ambição de ações como a da Semana de Ciência e Tecnologia é mudar esse quadro. “A Semana Nacional é uma forma de se tornar a ciência um bem popular. Na medida em que a SBPC tratou a erradicação da pobreza, ciência, cultura e os saberes populares que é um bem popular, nós estamos trazendo aqueles saberes que as pessoas que não tiveram a oportunidade de estudar, mas tiveram de trabalhar a ciência e a tecnologia para seu imaginário, isso vai enriquecer e muito o nosso evento”.

Trabalho Voluntário – Apesar de focar suas atividades na mobilização dos jovens, a Semana de Ciência e Tecnologia é aberta ao público. Tanto que, para a realização das atividades, escolhe locais abertos como praças, feiras públicas, parques e também incentiva a ida de cientistas a escolas com utilização de material interativo. É importante destacar também, que todos os eventos da semana são gratuitos.

O presidente da Fapema, Antônio Luiz Amaral Pereira, reforçou que a Semana de Ciência e Tecnologia vai contribuir para trazer melhorias significativas ao estado. Ele ressaltou a importância da Secretaria de Ciência e Tecnologia e da Fapema, executores da SNCT no Maranhão, trabalharem em parceria com Universidades e as demais instituições, na promoção de ações que visem a erradicação da pobreza, a sustentabilidade e a divulgação da ciência. “Por isso é importante dar uma visibilidade àqueles projetos que estão sendo conduzidos com o objetivo de melhorar as condições de nossa população. É o intuito do Governo do Estado, colocar o Maranhão em destaque e superar todas as nossas metas”, afirmou.

  Categorias: