Grupo de estudos apoiado pela FAPEMA oferece cursos de economia sustentável na Zona Rural de São Luis

Grupo de estudos apoiado pela FAPEMA oferece cursos de economia sustentável na Zona Rural de São Luis
junho 17 14:57 2013

sustentabilidade

As questões ambientais nunca estiveram tão presentes no dia a dia da sociedade, consequência de pensamentos mais voltados à preservação do planeta, aliando desenvolvimento econômico e sustentabilidade.

A preservação ambiental e a geração de economia sustentável nos povoados da zona rural de São Luis é foco do projeto de extensão Educação Ambiental e Cidadania na Zona Rural II de São Luís – MA do Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA) da Universidade Federal do Maranhão – UFMA. O trabalho tem como foco estudar projetos de desenvolvimento e modernização econômica e suas consequências sociais e ambientais, além de atuar no acompanhamento do processo de criação da Reserva Extrativista (RESEX) de Tauá-Mirim – com a elaboração de estudos e diagnósticos socioambientais e econômicos – e da promoção de um curso de educação ambiental.

A RESEX é um antigo desejo dos moradores da região de Tauá-Mirim que se mantém através de culturas extrativistas. O curso oferecido pelo projeto de extensão tem duração de 12 meses e atenderá quatro turmas com jovens de 16 a 29 anos. “As duas primeiras turmas realizarão suas atividades entre junho de 2013 e maio de 2014, já as duas últimas estarão ativas entre julho de 2014 e maio de 2015”, explica o coordenador do projeto, Prof. Dr. Horácio Antunes.

O território destinado à futura reserva abrange os povoados de Rio dos Cachorros, Taim, Limoeiro e Cajueiro, que integram o Núcleo Taim, e os povoados de Portinho, Imbaubal, Jacamim, Ilha Pequena, Tauá Mirim e Amapá, que formam o Núcleo Tuá-Mirim. Os núcleos são subdivisões dentro do projeto de extensão, uma forma de otimizar o trabalho, que , segundo o coordenador, já é o desdobramento de um projeto anterior que vinha sendo executado desde 2011. “A nova fase está em preparação desde março deste ano, e a primeira turma de Educação Ambiental teve início no dia 14 de junho”, explica o professor.

O projeto, que tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA e é implementado por uma equipe de 13 pessoas, envolvendo quatro professores, uma especialista em Educação Ambiental, dois estudantes de mestrado e cinco estudantes de graduação, todos vinculados ao GEDMMA. “Como parte de nossos resultados preliminares Professores e estudantes da equipe do projeto têm apresentado trabalhos em eventos científicos com base nas atividades desenvolvidas. No dia 14 de junho foi realizado um Seminário de apresentação de resultados das primeiras turmas do Curso de Educação Ambiental, no Centro de Ciências Humanas da UFMA”, esclareceu o professor Horácio.

A Fundação apoia o grupo de estudos GEDMMA através do edital AEXT de 2012 e segundo o coordenador Horácio Antunes “A FAPEMA tem colaborado decisivamente para a realização do Projeto, garantindo aporte financeiro para realização de boa parte das atividades realizadas.

 

  Categorias: