HUUFMA discute temas como câncer e hpv

HUUFMA discute temas como câncer e hpv
abril 07 15:21 2011

huufma_cncer_e_hpvO Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HUUFMA) realiza até amanhã, 8, o I Workshop do Banco de Tumores e DNA do Maranhão, a I Jornada Internacional do Programa de Pós-Graduação em Saúde Materno Infantil (Ppgsmin) e o I Simpósio Internacional de HPV do Maranhão. Para abertura das atividades, ocorrida ontem (6), o HUUFMA recebeu a visita do Professor da Universidade de McGill, Montreal, Canadá, Eduardo Franco, que ministrou o Curso de Epidemiologia e Prevenção do Câncer.

Durante o evento, especialistas em diversas áreas da saúde, como ginecologistas, citologistas, odontologistas, nutricionistas, cardiologistas e enfermeiros, obtiveram esclarecimentos acerca da epidemiologista e etiologia do câncer, no que tange às medidas de prevenção, à patogênese e à biologia molecular do papilomavirus humano e à eficácia das vacinas.

Para o diretor do hospital, professor Vinícius Nina, este evento tem grande importância para fortalecer programas de pós-graduação, sobretudo os de Saúde em Materno Infantil e nesse sentido, cabe aos profissionais da área, que trabalhem ativamente, a fim de que palestras como estas aconteçam constantemente e que o Hospital Universitário sempre vai apoiar iniciativas com essas abordagens.

Segundo o Reitor da UFMA, professor Natalino Salgado, o simpósio, o workshop e a jornada ajudam a consolidar o programa de pós-graduação na Universidade, que cresce a cada momento, como o de Políticas Públicas, que hoje possui nota seis concedido pela Capes e é um programa de excelência internacional, além de auxiliar o governo quanto ao combate das enfermidades que assolam a sociedade brasileira.

Ao Iniciar sua apresentação, o Diretor da Divisão de Epidemiologia do Câncer e Professor do Departamento de Epidemiologia, Oncologia e Bioestatística da Universidade de McGill (Montreal/Canadá), Dr. Eduardo Franco, falou sobre as causas, os efeitos e a prevenção do câncer de colo do útero no mundo, no Brasil e no Maranhão.

Entre outras coisas, ele afirmou que o nosso país tem uma projeção internacional em pesquisa bibliométrica, dada a quantidade e qualidade de publicação de artigos científicos em revistas que ultrapassam as barreiras culturais. “Espero que esses encontros funcionem como uma espécie de plataforma de futuros diálogos, para que as pesquisas e descobertas sejam mais fáceis de ser comunicadas, contribuindo, assim, para o crescimento de programas de pós-graduação”, afirmou.

Ele explica também, que o câncer em geral não é apenas uma doença, na verdade, ele é um grupo de doenças que acontecem ao nível do DNA. Quando há um defeito ou um aumento no processo fisiológico considerado normal, uma substância cancerígena penetra nas células do corpo, causando a enfermidade.

O câncer de colo uterino é o mais comum entre as mulheres do Brasil, sendo o segundo em termos mundiais no campo feminino, correspondendo a aproximadamente 24% de todos os cânceres. Apesar dessa alta taxa de mortalidade, o Brasil foi um dos primeiros a utilizar a colposcopia associada ao exame citopatológico (Papanicolaou) para a detecção precoce do câncer do colo do útero ou de suas lesões precursoras.

Outras informações no site do Hospital Universitário

  Categorias: