Inpe calcula emissões de CO2 por desmatamento na Amazônia

Inpe calcula emissões de CO2 por desmatamento na Amazônia
novembro 25 13:39 2009

O desmatamento contribuiu consideravelmente para as emissões globais de dióxido de carbono (CO2), um dos inpegases de efeito estufa, causadores do aquecimento global. Ter medidas confiáveis sobre a quantidade de CO2 lançado à atmosfera pela retirada das florestas tropicais é um dos atuais desafios dos especialistas em mudanças climáticas no mundo todo. Estudo do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) pode responder qual a contribuição do desmatamento na Amazônia Legal Brasileira para as emissões globais de CO2.

Os resultados do estudo “Estimativa das Emissões de por Dsmatamento na Amazônia Brasileira” serão apresentados nesta emissao_de_gasesterça-feira (24/11), em Brasília, durante o lançamento do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, ocasião em que estarão presentes os ministros da Ciência e Tecnologia (MCT) e do Meio Ambiente (MMA), respectivamente, Sérgio Rezende e Carlos Minc.

Para o cálculo das emissões de CO2, o Inpe considerou os dados do seu sistema Prodes, que monitora por satélite e quantifica as áreas desmatadas na Amazônia. O estudo apresenta resultados até 2008 e projeções até 2020, sendo que um dos cenários considera a redução de 80% do desmatamento em relação aos níveis atuais, meta proposta pelo governo federal.

Para subsidiar políticas de redução de desmatamento e emissões, os pesquisadores analisaram vários parâmetros de remoção florestal, como corte, queima, exploração seletiva de madeira, decomposição dos restos, regeneração, entre outros.

  Categorias: