Inscrições para o edital de apoio as atividades durante a SNCT terminam dia 21

Inscrições para o edital de apoio as atividades durante a SNCT terminam dia 21
setembro 10 15:21 2012

SNCTConciliar sustentabilidade com o crescimento acelerado do setor industrial que impulsiona o país. Esse desafio foi lançado para estudiosos e pesquisadores do campo da ciência e, com isso, o Ministério da Ciência e Tecnologia está propondo para 2012 o debate sobre “Economia verde, sustentabilidade e erradicação da pobreza”, tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que aqui no Maranhão acontece entre os dias 15 e 21 de outubro, coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sectec) e Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA).

Para incentivar a participação dos pesquisadores na procura por essas alternativas e principalmente para popularizar a ciência e a tecnologia no Estado, o Governo do Maranhão, lançou um novo edital, através FAPEMA para que propostas de financiamento de projetos destinados a execução de eventos científicos e tecnológicos sejam realizados durante a Semana de Ciência e Tecnologia no estado.

O edital número 37/2012 – SCT, já está disponível para consultas no site da Fapema- www3.fapema.br. As propostas online podem ser enviadas até o dia 21 de setembro e a divulgação das que forem aprovadas será feita a partir do dia 29 de setembro. O edital esclarece que os projetos devem ter o valor máximo de R$ 4 mil reais, individualmente. No edital, recursos financeiros totais no valor de R$ 200 mil reais estão disponíveis, já definidos pelo orçamento da instituição. Podem participar pesquisadores e professores vinculados à rede de Ensino Médio do Estado e às instituições de Ensino Superior e Ciência e Tecnologia.

Atrações para crianças e jovens – Nos últimos anos o Maranhão vem se destacando entre os estados brasileiros na realização de atividades durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. De 2008 até o ano passado, o número de atividades científicas durante a realização da Semana praticamente aumentou mais de cinco vezes, subindo de 256 para 1.112 no ano passado. Esses números fizeram com que o estado ocupasse o sexto lugar, no país, e o segundo no Nordeste na apresentação de projetos de conhecimento na Semana de Ciência e Tecnologia.

Foram projetos como o do professor doutor em ciências do solo, o engenheiro agrônomo Altamiro Souza de Lima Ferraz Júnior, que no ano passado apresentou na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o projeto “Um dia de campo na produção orgânica de hortaliças”. No projeto, quinze alunos de graduação em agronomia e do mestrado da Universidade Estadual do Maranhão, se revezavam na explicação sobre o manejo de pragas e doenças que atingem solo; a produção de mudas; e a elaboração de compostos para hortaliças nas várias estações em exposição.

“Com isso podemos observar como o projeto é importante, porque coloca o público da Semana, formado principalmente por crianças, adolescentes e jovens, por dentro da ciência. Elas precisam saber o que é feito e isso as integra. É uma idéia louvável e que precisa sempre ser muito incentivada e divulgada”, avalia o pesquisador Ferraz Júnior.

A meta do governo do Estado para este ano é chegar ao primeiro lugar no ranking, sendo o lançamento do edital uma estratégia para o alcance desse objetivo. Por meio da chamada pública o governo também quer incentivar a realização de atividade no interior do Estado, ampliando assim o número de municípios participantes da SNCT, o que também melhora a posição do estado em relação aos demais estados brasileiros.

Este é o segundo edital já publicado pela Fapema para incentivar a participação na edição 2012 da Semana de Ciência e Tecnologia. No primeiro, o edital n° 17/2012, divulgado em maio, foram aprovadas dez propostas no programa de financiamento de projetos destinados a organização e execução de eventos científicos com foco na popularização da ciência.

Produção dentro da universidade – Uma das contempladas foi a pesquisadora Patrícia Silva Figueiredo, doutora em microbiologia. Ela participou de todas as edições da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia que aconteceram no Maranhão. E se sente orgulhosa disso. “É um auxílio e tanto que prestamos à ciência. Isso ajuda a aceitação de que ciência não é uma coisa difícil. Aquela idéia errônea de dizer que quem faz ciência não é acessível”, revela.

Em 2011, a pesquisadora apresentou na Semana de Ciência e Tecnologia o projeto “Popularização Científica do Uniceuma” que levou até os visitantes, serviços científicos que eram produzidos dentro da universidade. “Tivemos o stand lotado, porque eram pessoas ávidas pelo conhecimento. Participei do projeto “Fale com o Cientista” e a curiosidade dos jovens e das crianças era impressionante. Isso só comprova que o interesse existe. O importante é incentivá-lo cada vez mais”.

Para este ano, ela promete levar novas ações, integrando pesquisas nas áreas de nutrição, engenharia e até arquitetura: todas promovendo o conhecimento científico de formas a trabalhar no conceito de sustentabilidade, economia verde e erradicação da pobreza. “A nossa idéia é essa, conversar, fazer a população interagir com que faz ciência e colocar as idéias em prática”, diz.

  Categorias: