INT bate recorde de depósitos de patentes em 2009

INT bate recorde de depósitos de patentes em 2009
dezembro 11 12:54 2009

Impulsionado pela Lei de Inovação e pela atuação do seu Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), o Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCT), do Rio de Janeiro, teve este ano um resultado inédito em sua história em número de pedidos de patentes. Foram sete depósitos no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) e mais seis depósitos internacionais. O INT ainda tem outros seis relatórios descritivos de patentes em fase de conclusão, prontos para serem depoint_patentessitados no início de 2010.

A responsável pela área de Inovação e Prospecção Tecnológica do INT, Telma de Oliveira, atribui esse volume de proteção de novas tecnologias à estrutura que se criou desde o âmbito do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) para dar suporte à inovação. Este ano, só o NIT  utilizou R$ 160 mil em recursos descentralizados pelo MCT para viabilizar o depósito dessas patentes. O Núcleo, por sua vez, internamente, passou a dar o estímulo necessário à proteção das criações, licenciamentos, inovação e outras formas de transferência de tecnologia.

“Os próprios inventores – tecnologistas e pesquisadores do INT – passaram a buscar mais a proteção de suas criações, motivados inclusive pelos benefícios propiciados pela Lei da Inovação”, pondera Telma. Ela destaca ainda a reestruturação realizada pela Direção do INT no sentido de dar maior suporte às práticas de proteção intelectual e de transferência de tecnologia, que culminaram com a publicação da Política de Inovação do INT, em 5 junho último.

Entre os depósitos feitos este ano, estão processos de preparação de mistura de biocombustíveis, purificação de correntes de hidrogênio geradas na reforma do etanol, obtenção de acetato de etila e produção de hidrogênio para células a combustível, além do registrador multipropósito modular para monitoramento (Caipora) e do método de acondicionamento de palmito de pupunha e de disposição construtiva introduzida em embalagem.

Já as ações referentes a pedidos de patentes internacionais incluem tanto depósitos em países como EUA, Japão e Argentina, como depósitos via Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes, conhecido pela sigla PCT (Patent Cooperation Treaty), que costuma ser a primeira instância antes de realizar o pedido nos países.

Os novos depósitos no exterior incluem processo de produção de nanopartículas contendo substâncias ativas e suas composições farmacêuticas, novos catalisadores para a produção de hidrogênio para células a combustível e o método de construção de modelos tridimensionais de fetos no útero utilizando prototipagem rápida a partir de imagens geradas por ultrasonografia, ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

Os depósitos internacionais incluem ainda o pedido de sistema catalítico e processo de síntese direta do éter dimetílico (DME) a partir de gás de síntese realizado pela Petrobras em três países, tendo o INT como co-titular.

  Categorias: