Modelo de educação integral é discutido pela Secti e Seduc

Modelo de educação integral é discutido pela Secti e Seduc
julho 21 18:27 2015

0secti-reuniaA educação no Maranhão deverá dá um salto de qualidade com a implantação de um modelo de educação integral para qualificar e universalizar o Ensino Médio em todo o estado. Foi sobre esse assunto que tratou a primeira reunião técnica para a implantação dos centros, realizada nesta terça-feira (21), no auditório da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), e coordenada pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e pela Secretaria da Educação (Seduc).

Durante a reunião, que contou com a participação da secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres, e do diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira, o secretário de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré, destacou que o modelo de educação em tempo integral será colocado em prática na rede da Secretaria de Educação e nos Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA). Ele informou que a secretaria está trabalhando na implantação de uma rede de educação profissional e tecnológica tendo como meta a implantação de 23 unidades.

“Já estamos trabalhando também na concepção do tempo integral e da educação integrada. Portanto a estratégia de fazer essa articulação do modelo que será implantado em conjunto da Secretaria de Educação e da Ciência e Tecnologia é fundamental, sobretudo tendo o apoio de uma instituição que tem know-how no Brasil, que é o ICE e que está aqui junto conosco discutindo e elaborando esse modelo que será um salto de qualidade na educação do Maranhão”, destacou o secretário.

A princípio, segundo explicou o secretário, serão implantadas cinco unidades do IEMA, contemplando São Luís, com o Marista, além dos municípios de São José de Ribamar, Pindaré, Bacabeira e Axixá, que devem começar a funcionar no início do próximo ano. “A nossa pretensão é que isso não se restrinja a ilhas de excelência, mas que isso possa se estender a todas as unidades educacionais. Na rede de ciência e tecnologia a nossa pretensão é assim e será assim”, disse o secretário.

A Fapema, órgão vinculado à Secti, terá um papel importante no projeto à medida que o fomento a pesquisa aproxime pesquisas científicas ao desenvolvimento educacional, aos estudantes e professores, apoiando desde a iniciação cientifica e estimulando a participação em eventos. A fundação, segundo destacou o presidente Alex Oliveira, será um instrumento forte e permanente no fortalecimento da educação pública no Maranhão.  

Reunião

A reunião, que se estenderá até esta quarta-feira (22), tem a participação de representantes do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação de Pernambuco (ICE-Pernambuco) e o Instituto Sonho Grande, parceiros no projeto.

Criado pelo governador Flávio Dino como parte da Macropolítica da Educação, intitulada ‘Escola Digna’, os Centros de Educação Integral de Ensino Médio serão espaços educacionais de desenvolvimento da educação integrada em tempo integral com a finalidade de qualificar e universalizar o Ensino Médio no Maranhão. O objetivo é desenvolver políticas educacionais condizentes com as orientações do Plano Nacional de Educação aos Estados e Municípios, consolidando ações educativas com eixos que se estruturam e articulam.

Serão instalados cinco Centros de Educação Integral de Ensino Médio em 4 municípios: Santa Inês (01), São José de Ribamar (01), São Luís (02), Timon (01). Em São Luís, o CE Dr. João Barcelar Portela, no bairro Ivar Saldanha, e o CE Professor Mário Martins Meireles, em Pedrinhas, serão transformados em Centros de Educação Integral de Ensino Médio.

O representante do Instituto Sonho Grande, Igor Lima, disse que a melhoria do ensino é um grande desafio que poderá ser superado juntado os parceiros corretos. “Trabalhando juntos vamos conseguir reverter os resultados negativos desta área”, afirmou.

 

 

  Categorias: