Participe da escolha do tema do Prêmio FAPEMA 2013 votando na enquete disponível no site da Fundação

Participe da escolha do tema do Prêmio FAPEMA 2013 votando na enquete disponível no site da Fundação
março 11 13:03 2013

 

enquetexA Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) convida a todos a participar da escolha do tema do Prêmio FAPEMA 2013. A escolha pode ser feita por meio de votação em enquete que esta disponível no site da Fundação no endereço www3.fapema.br, que ficará aberta até o dia 15 de abril. Realizado desde 2005, o Prêmio FAPEMA é a maior premiação científica do Norte/Nordeste. O evento reconhece o talento dos pesquisadores locais e estimula a divulgação científica e tecnológica no Maranhão.

São quatro opções de temas para a premiação que acontece no final deste ano. “Conquista Aeroespacial: três décadas da Base de Alcântara no Maranhão na promoção da Tecnologia”, tema sugerido em função dos trinta anos de instalação da base no estado e que pode auxiliar o debate de assuntos relacionados à corrida espacial no Brasil, como colaborador do desenvolvimento no estado; “Ciência e projetos inovadores em busca da construção de redes sócio-produtivas e da preservação dos biomas maranhenses”, elaborado a partir da participação do Maranhão no Plano Maior do Ministério da Ciência e Tecnologia pró-amazônia. A proposta pode contribuir com a expansão de alternativas de preservação dos ecossistemas (além do amazônico) encontrados no estado.

Também a partir da contribuição do Ministério da Ciência e Tecnologia veio a sugestão do terceiro tema: “Ciência e esporte na promoção da saúde”. O assunto traz como gancho a realização de eventos desportivos entre os anos de 2013 e 2016 no Brasil, tais como dois torneios de futebol (A Copa das Confederações e a Copa do Mundo) e as Olimpíadas. O assunto será abordado também durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2013, que falará sobre Ciência, Esporte e Saúde.

O quarto tema é “Globalização e ciência: o intercâmbio de tecnologias e ideias para o desenvolvimento sócio-econômico do Maranhão”, que propõe um debate sobre o mercado global e sua integração com a cultura, a inovação e a possibilidade de abertura de novos negócios aliados a interface da ciência, para favorecer o desenvolvimento do estado.
Já é característica na premiação a escolha de um tema, que não precisa estar relacionado com os trabalhos inscritos, mas instaura discussão relevante para o Maranhão. “Na verdade com isso nós amplificamos a discussão não só no ambiente relacionado às pesquisas, mas também no universo de escolas, universidades e outros celeiros de conhecimento. Nossa ideia é: quanto mais próximo da sociedade, melhor para desenvolver a ampliar o conhecimento científico”,argumenta o diretor presidente da Fapema, Antonio Luiz Amaral Pereira.

Nos últimos três anos, o tema do Prêmio Fapema foi escolhido pelo voto popular. Em 2012, sagrou-se campeão o tema “Ciência, Tecnologia e Cultura na Promoção do Desenvolvimento Regional Sustentável”, com 58,4% da preferência dos votantes. Já no ano de 2011, a disputa foi mais apertada e com39% dos votos, venceu “São Luís 400 anos: Revisitando a história, com visão no futuro”. Em 2010, outra “goleada”: o tema “Preservação Ambiental e Planejamento Urbano das Cidades”, foi escolhido com 80% dos votos.

Para 2013, ano em que o prêmio chega a sua nova edição, a diversidade na apresentação dos temas que falam sobre globalização, esporte, plano amazônico e base de Alcântara favorecem a uma competitividade saudável. “Alguns pesquisadores e mesmo os leigos, que não tenham pesquisa sobre o assunto, podem se interessar mais por uma proposta do que por outra, o que é natural. O que queremos acima de tudo é estimular essa participação para que vença o tema que nos permita contribuir com o debate”, reforça o presidente da Fapema.

Ano após ano, o Prêmio Fapema consolida-se como o principal canal para a promoção dos saberes científicos do Maranhão. Isso pode ser constatado pelo vertiginoso crescimento na participação dos cientistas e pesquisadores. Em sua primeira edição, no ano de 2005, foram 59 inscritos. Quatro anos depois, em 2009, o número aumentou mais de 300%, chegando a 243 inscritos. A quantidade de premiados e as categorias, também tiveram um crescimento, assim como a premiação. Em 2012, por exemplo, foram distribuídos prêmios que juntos somaram a importância de R$ 200 mil reais. Podem concorrer ao prêmio alunos de ensino médio, alunos de graduação, mestres, doutores, pesquisadores, inventores, empresas inovadoras e pessoas que tenham contribuído para preservação dos bens imateriais e “saberes populares.

  Categorias: