Desenvolvimento de software vai auxiliar profissionais da saúde na detecção do câncer de mama

Desenvolvimento de software vai auxiliar profissionais da saúde na detecção do câncer de mama
maio 20 14:38 2014

cancer mama fapUm ano atrás, no mês de maio, a atriz Angelina Jolie estampou as capas de revistas e jornais do mundo inteiro quando anunciou a retirada das duas mamas, através do procedimento cirúrgico conhecido como mastectomia, para prevenir o câncer de mama. Além da ocorrência dessa doença no seu histórico familiar, a decisão foi tomada após a realização de exame, que detectou que a atriz teria 87% de possibilidade de adquirir o câncer.

Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, com o exame é possível precisar o risco e quando necessário realizar a cirurgia preventiva e retirada do tecido mamário. No Brasil, os dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) estimam o surgimento de cerca 580 mil novos casos de câncer para 2014.

Nesse momento, as pesquisas surgem como ferramentas importantes para o diagnóstico precoce da doença. No Maranhão, o professor doutor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Anselmo Cardoso de Paiva, com mestrado em Engenharia Estrutural e Doutorado em Informática, apresenta a pesquisa “Visualização e Processamento de Imagens Médicas na Mama”, financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), por meio do edital Universal.

O objetivo da pesquisa é contribuir na área da detecção de massas na mama. “É importante a detecção de massas, porque elas podem se configurar como um nódulo benigno, um câncer ou outras patologias”, explicou o professor Anselmo.

A pesquisa tem duas linhas de atuação específica. A primeira é a detecção de massas em imagens de mamografia, e a segunda é a geração de modelos tridimensionais da mama por parasimulação de cirurgia mamária. “A pesquisa tem obtido bons resultados com taxas de acertos acima de 90% nos exames”, relatou o professor.

Realizada no Núcleo de Computação Aplicada do Departamento de Informática da UFMA, a pesquisa desenvolveu um sistema para simulação de cirurgia de mamoplastia, que funciona a partir das imagens da mamografia onde é construída uma imagem tridimensional da paciente e com esse modelo então é permitido a definição da região a ser removida da mama, que após avaliação será decidido a remoção ou não da área afetada.

“O sistema permite visualizar como a mama ficará após o processo de remoção parcial do tecido da mama através do processo numérico dos elementos finitos”, observou Paiva.

Diagnóstico precoce

Se diagnosticado precocemente, o paciente tem 98% de chance de cura. Eis então a atitude a ser usada, a realização periódica dos exames de rotina como autoexame, ultrasom das mamas e mamografia. A mamografia é de extrema importância para mulheres acima de 40 anos e que deve ser realizado anualmente. Já para as mais novas, o ultrassom das mamas é muito eficiente para prevenção do câncer de mama, ou seja, mais uma vez, os exames aparecem como grandes aliados na prevenção.

Exemplo

A jornalista Adenis Matias há oito anos descobriu, no autoexame, um nódulo na mama e, como revelou, rapidamente procurou ajuda médica. Após os exames específicos, a descoberta de mais um nódulo, desta vez na axila. A orientação médica era cirúrgica com a remoção dos nódulos e o esvaziamento da axila.

Felizmente, conta Adenis, o diagnóstico precoce dos nódulos e a rapidez com que foram feitas a cirurgia e os tratamentos quimioterápicos e radioterápicos proporcionaram o afastamento da doença. “Acredito que a pesquisa do professor Anselmo, além de identificar a natureza do nódulo, proporciona à mulher conhecer como se dará o processo cirúrgico e, como ficará a mama após a retirada do nódulo”, disse. Para a mulher, salientou Adenis, a mutilação é tão agressiva quanto o diagnóstico da doença.

  Categorias: