Efeito do extrato de acácia no controle de vermes de caprinos é tema de pesquisa apoiada pela FAPEMA

Efeito do extrato de acácia no controle de vermes de caprinos é tema de pesquisa apoiada pela FAPEMA
agosto 09 13:08 2013

Foto Caprinos

A caprinocultura maranhense está em pleno crescimento, especialmente na região leste, onde está concentrado o maior rebanho do estado. Como é uma atividade desenvolvida principalmente por agricultores familiares, os rebanhos de caprinos têm baixo nível tecnológico e manejo sanitário deficiente, sendo as verminoses o maior problema sanitário enfrentado pelos produtores e um dos principais motivos da baixa qualidade da carcaça dos animais criados nesse sistema.

Uma das ações mais comuns nesses casos é o uso de produtos químicos para combater as verminoses. “Mas esse tipo de tratamento, além de caro, polui o meio ambiente e favorece o surgimento de populações resistentes”, adverte o professor Lívio Martins, do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade Federal do Maranhão (CCAA/UFMA). Doutor em Parasitologia pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Lívio Martins há vários vem trabalhando no desenvolvimento de alternativas naturais para o controle de carrapatos e vermes de importância na produção animal.

Uma de suas pesquisas está sendo desenvolvida desde 2011 na União Comunitária dos Agricultores do Acampamento, em Brejo-MA, e prevê o aproveitamento da leguminosa acácia negra (Acacia mearnsii) como ferramenta importante na produção ecológica de caprinos. O projeto – que conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico do Maranhão – FAPEMA – já foi apresentado no Congresso Mundial de Parasitologia Veterinária, realizado em Buenos Aires, na Argentina.

Resultados e benefícios – A utilização do extrato de acácia no combate a vermes aumentou em aproximadamente 5 quilos o peso dos caprinos em comparação com animais que não receberam a substância. “Esse aumento de peso dos animais também aumenta a renda dos produtores”, explica o professor Lívio Martins. De acordo com Lívio, o projeto está agora na fase de escrita do artigo científico e divulgação dos resultados.

Participaram desse estudo dois estudantes de monografia do CCAA (Um do curso de Biologia e outro de Zootecnia) e diversos estagiários, além de pesquisadores das seguintes instituições: Cernitas Diagnóstico Veterinário (e análise de alimentos e água), União Comunitária dos Agricultores do Acampamento, Brejo – MA, Universidade de São Paulo – USP (Campus Piracicaba), Centro de Energia Nuclear na Agricultura – CENA e Universidade Estadual do Maranhão – UEMA (Centro de Ciências Agrárias e Curso de Medicina Veterinária).

  Categorias: