Plano de Desenvolvimento Científico da Amazônia é apresentado na Assembleia Legislativa

Plano de Desenvolvimento Científico da Amazônia é apresentado na Assembleia Legislativa
maio 21 17:55 2014

PCTIFoi anunciado nesta manhã durante audiência pública, 21, no auditório da Assembléia Legislativa do Maranhão, o Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento da Amazônia Legal – PCTI – Amazônia. A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA esteve presente na ocasião, representada pela assessora de planejamento, Márcia Maciel.

Participaram ainda da audiência pública, a vice-presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembléia Legislativa, Dep. Estadual Francisca Primo, o Secretário de Estado da Ciência e Tecnologia, José Ferreira Costa, o vice-reitor da Universidade Federal do Maranhão, Antônio José Oliveira, a vice-reitora da UNIVIMA, Marise Piedade, e outros representantes de instituições ligadas à CT&I e comunidade em geral.

O objetivo central do Plano é promover a Ciência e Tecnologia como principal ferramenta de desenvolvimento da Amazônia, levando-se em consideração a sustentabilidade e a competitividade. Espera-se que em 20 anos haja uma transformação nas formas de exploração extensiva e predatória dos recursos naturais presentes na região.

O Plano foi apresentado pelo secretário José Costa, que esclareceu algumas diretrizes e metas. Dentre as diretrizes estabelecidas estão o fortalecimento da infraestrutura de CT&I regional e intrarregional, a ampliação do efetivo de recursos humanos especializados e a promoção do empreendedorismo de base tecnológica.

Entre as várias metas apresentadas estão a consolidação de um ambiente de inovação de padrão mundial na Amazônia, o aumento do número de doutores residentes e atuantes na Amazônia e o aumento também do número de programas de Pós-graduação Strictu Sensu das instituições de ensino superior da região.

A assessora de planejamento da FAPEMA, Márcia Maciel, pontuou que a Fundação já vem trabalhando, por exemplo, para o aporte de recursos humanos especializados, por meio de editais que incentivam, desde o aluno de ensino fundamental, com o programa Maranhão Faz Ciência – Prociência até a inserção de doutores, a exemplo do edital de Desenvolvimento Científico Regional – DCR, que visa fixar doutores em instituições de Ensino Superior do Maranhão. “A FAPEMA disponibiliza vários editais que possibilitam o desenvolvimento de recursos humanos e também a execução de projetos de CT&I. Acreditamos que com esses incentivos, nosso estado trará muitos resultados positivos”, declarou.

O secretário José Costa comentou sobre a importância do PCTI-Amazônia. “Esse é mais um trabalho organizado em conjunto pelos secretários de Ciência e Tecnologia da região amazônica e das Fundações de Amparo à Pesquisa dessa região, sendo muito necessário para encaminhar as ações estratégicas para o desenvolvimento do estado, e o Maranhão teve uma importante participação desde os primeiros momentos de elaboração do Plano”.

Foi demonstrado que os investimentos em CT&I feitos pelo governo do Maranhão cresceram. Em 2011, foram investidos cerca de R$ 12 milhões e, em 2013, o investimento chegou a cerca de R$ 37 milhões. “O Maranhão tem aumentado de forma exponencial os investimentos em CT&I, e entendemos que a competitividade e a produtividade passam necessariamente por essas áreas”, declarou José Costa.

  Categorias: