Prêmio FAPEMA 2013: Mapeamento intraurbano é traçado em São Luís

Prêmio FAPEMA 2013: Mapeamento intraurbano é traçado em São Luís
novembro 27 13:28 2013

saoluis4
Os impactos caudados pela falta de planejamento nas cidades comprometem a qualidade de vida das pessoas, daí a importância do uso de indicadores sociais que funcionam como base para as atividades de planejamento e formulação de políticas públicas nas diferentes esferas de governo. Esta é a base para o desnvolviento do trabalho vencedor do Prêmio FAPEMA na categoria Jovem Cientista – Ciências Humanas.

“Trata-se de uma ferramenta para avaliar as condições dos grandes centros urbanos, a partir da demanda de diferentes áreas de interesses”, afirmou Paulo Roberto Mendes Pereira, vencedor e aluno do curso de geografia da UFMA, também membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPA/UFMA) e do Grupo de Pesquisa dos Sistemas Ambientais Maranhenses. O aluno desenvolve há dois anos um estudo sobre as desigualdades intraurbanas da qualidade ambiental de São Luís.

Com o estudo orientado pela Prof.ª Dra. Zulimar Márita Ribeiro Rodrigues, Paulo Roberto comparou a distribuição intraurbana dos serviços de abastecimento de água, coleta de lixo e esgoto em São Luís, a partir dos dados censitários 2000-2010. Para isso, foi feito um mapeamento das desigualdades internas de distribuição desses serviços essenciais em áreas consideradas deficitárias, tendo como parâmetros os indicadores habitabilidade e saneamento.

Uma das conclusões a que chegaram os pesquisadores é que a análise realizada permitiu a divisão da cidade e mostrou como espacialmente São Luís é desigual. Segundo a pesquisa, em 10 anos, a situação ambiental do município de São Luís apresentou retrocesso quando comparados dados do IBGE. “Os indicadores de saneamento demonstraram que há várias desigualdades intraurbanas na capital do Maranhão, revelando várias cidades dentro de uma só: uma cidade com direitos garantidos aos três serviços básicos (água, esgoto e coleta de lixo), outra com acesso parcial e outra com acesso insuficiente ou inexiste”, explicou o estudante.

Para Paulo Roberto, além de avaliar a distribuição de serviços essenciais (abastecimento de água, coleta de lixo e esgoto), o estudo serve como subsídio para a aplicação de políticas públicas voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população ludovicense. “O mapeamento destas áreas permite compreender e relacionar os indicadores de qualidade urbana em diferentes áreas de São Luís, servindo como um instrumento de monitoramento da qualidade de vida na capital maranhense”, justificou o estudante.

  Categorias: