Professor da Venezuela fala sobre bioinvasão a estudantes da UFMA e da UEMA

Professor da Venezuela fala sobre bioinvasão a estudantes da UFMA e da UEMA
novembro 12 15:08 2010

Depois de ter ministrado palestra na ultima quarta-feira, 10, no Departamento de Oceanografia e Limonologia da UFMA sobre “Invasion del pez leon en Venezuela”, o professor Oscar Miguel Lasso Alcalá, da Universidad Central de Venezuela (UCV), conversou nesta sexta-feira, 12, com alunos de biologia e engenharia de pesca da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). A palestra “Introdución de peces en Venezuela con énfasis en las especies introducidas en ecossistemas marinos costeros”,  é promovida pelo Departamento de Química e Biologia da UEMA.  
 DSC09214site
“O objetivo dessas conferências é a divulgação dos estudos sobre bioinvasão no oceano atlântico ocidental, enfatizando o peixe leão e o blênio focinhudo. Além disso, buscamos a formação de recursos humanos através do curso básico de ictiologia”, explica o professor Oscar Alcalá. Para ele, os encontros servem ainda para estabelecer parceria com o Laboratório de Organismos Aquáticos da UFMA em vários estudos na área da ictiologia em ambientes marinhos, estuarinos e de água doce.

Durante as palestras, Oscar Alcalá foi acompanhado pelo professor Jorge Nunes, representante do escritório regional da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA) em Chapadinha.
 
Oscar Miguel Lasso Alcalá Miguel é ictiólogo, com 21 anos de experiência em taxonomia, biologia e ecologia de peixes marinhos e continentais. Pós-graduado em Zoologia Agrícola pela Universidad Central de Venezuela (UCV), ele é responsável pelo setor de Ictiologia do Museu de História Natural La Salle (FLSCN), em Caracas. Autor de 22 artigos científicos e várias participações em livros e projetos científicos, Oscar Alcalá atualmente desenvolve um estudo sobre o peixe leão juntamente com o professor Ruan Posada, da Universidad Simón Bolívar.
 
Segundo o professor Oscar Alcalá, o contato com estudantes da UFMA e da UEMA é uma excelente oportunidade para troca de experiência e enriquecimento mútuo. “Os alunos e professores tiveram acesso a novos conhecimentos a partir da divulgação dos resultados das nossas pesquisas”, disse. Para ele, esse foi o início de uma relação acadêmica que pode gerar, no futuro, novos cursos e projetos de pesquisa na área de ictiologia envolvendo alunos e professores do Brasil e da Venezuela. Oscar Alcalá também ministrou curso de ictiologia básica para estudantes do centro de Ciências Agrárias e Ambientais de Chapadinha (CCAA).
 
Bioinvasão – também chamada de contaminação biológica, a bioinvasão  é conhecida como a introdução, pelo homem, de espécies de origem exótica em um novo ambiente. Na maioria dos casos, segundo o professor Oscar, isso se transforma em um grande problema que tem impactos negativos sobre o ecossistema, as espécies nativas e também sobre o homem. A Bioinvasão ocorre quando uma espécie se reproduz e dispersa de forma rápida e alarmante em um novo sistema.

  Categorias: