Programa para diminuir resíduos odontológicos é proposto no Maranhão

Programa para diminuir resíduos odontológicos é proposto no Maranhão
julho 02 13:00 2014

o-que-e-lixo-hospitalarA preservação com o meio ambiente é preocupação constante e tema atual em todas as áreas.

Essa preocupação motivou a professora doutora Andrea Lúcia Almeida de Carvalho, com mestrado de Saúde e Ambiente, da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, a desenvolver pesquisa “Avaliação de um programa de gerenciamento de resíduos de saúde recicláveis em uma faculdade de odontologia do Maranhão”.

A pesquisa tem como objetivo propor um Programa de Gerenciamento de Resíduos de Saúde Recicláveis.

O Programa atua em quatro frentes: redução, reciclagem e tratamento de resíduos,

Há também a mobilização para uma mudança de padrões que resultem em cirurgiões dentistas com responsabilidade socioambiental.

O trabalho conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA através do Edital Universal.

A pesquisadora conta que observando o risco sanitário advindo dos Resíduos de Serviço de Saúde (RSS) produzidos pelos procedimentos odontológicos que causam impactos progressivos, cumulativos e, até irreversíveis para o meio ambiente e a saúde pública.

O manejo e descarte dos resíduos do tipo C, exemplo do amálgama que contém 50% de mercúrio, chumbo, revelador, fixador; radiografias odontológicas que contém substâncias utilizadas para revelação e fixação de imagens são bastantes tóxicas, o revelador por ser uma solução muito básica e o fixador por conter prata, que é metal pesado.

“Esses efluentes apresentam elevado valor de Demanda Química de Oxigênio (DQO) e pH, que estando fora da neutralidade, podem afetar a vida aquática de mares e rios no qual forem lançados, causando a morte da fauna e flora local”, explicou.

E para ajudar nesse sentido o Programa de Gerenciamento de Resíduos de Saúde pode ser capaz de minimizar ou até mesmo impedir os efeitos adversos causados pelos RSS, do ponto de vista sanitário, ambiental e ocupacional.

“A grande maioria dos resíduos da prática odontológica podem ser reciclados ou tratados antes de sua eliminação e desse modo nos unimos a pesquisadores da Embrapa do Amapá na investigação de formas de minimizar o impacto ambiental dos resíduos produzidos pelo Curso de Odontologia da UFMA”, contou.

A metodologia utilizada para trabalho foi a pesquisa quantitativa e quantitativa exploratória realizada em graduandos do primeiro e último período de Odontologia da UFMA.

Os resultados parciais dessa pesquisa concluem que com a implantação do Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde, metais pesados como chumbo, prata e mercúrio passaram a ser armazenados adequadamente e encaminhados para tratamento.

“Inserindo a classe odontológica maranhense no contexto mundial da sustentabilidade a partir da minimização, tratamento e reciclagem de seus resíduos de forma participativa e com responsabilidade socioambiental”, disse.

  Categorias: