Projeto aprovado no edital de cooperação FAPEMA/AIRD é apresentado em Macapá

Projeto aprovado no edital de cooperação FAPEMA/AIRD é apresentado em Macapá
março 22 19:19 2012

A Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec) do Amapá, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá – Fundação Tumucumaque, promoveu em Macapá, nos últimos dias 21 e 22, o I Encontro Franco-Brasileiro da Ciência, Tecnologia e Educação, que contou com a participação do governador do Amapá, Camilo Capiberibe; do reitor de Educação da Guiana Francesa, Denis Rolland; do titular da Setec, Antônio Cláudio Carvalho; do presidente da Fundação Tumucumaque, Jadson Porto; e representando o Maranhão, a diretora-presidente da FAPEMA, Rosane Guerra, e a diretora científica da Fundação, Rita Seabra.

SemaguyO encontro também foi prestigiado pelo adido científico da Embaixada Francesa no Brasil, Henrique Bouland, o diretor Educacional de Política de Línguas, Relações Internacionais e Cooperação da França, Manuel de Lima, o cônsul francês, Jean Françoise Le Cornec, e mais uma comitiva francesa ligada ao setor educacional do país.

Na oportunidade, foram apresentados os projetos aprovados no primeiro edital da Rede Guyamaz, fruto de convênio celebrado entre a Agence Inter-établissements de Recherche pour le Développement – AIRD, a Embaixada da França no Brasil e a Guiana Francesa,  e as Fundações de Amparo à Pesquisa dos estados do Amazonas (FAPEAM), do Amapá (FAP Tumucumaque) e do Maranhão (FAPEMA).

O projeto aprovado pela FAPEMA, chamado “SEMAGUY – Serviços Ambientais e sua Valoração nos Processos Evolutivos de Uso e Mudança de Uso do Solo em Áreas do Maranhão e da Guiana Sob Fortes Pressões Antrópicas”, de autoria do pesquisador Altamiro Ferraz Júnior, da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), propõe transferência de tecnologias de baixo impacto e capacitação de profissionais da área ambiental, no tema Serviços Ambientais, com vistas à gestão sustentável do solo da Amazônia Maranhense.

Segundo o pesquisador, a parte maranhense do bioma Amazônia apresenta histórico de profunda alteração da paisagem natural, com extensas áreas de florestas convertidas para abrigar pastagens, agro-indústrias, mineradoras e, mais recentemente, indústrias petrolíferas. A intensificação do uso e mudança de uso da terra tem ocasionado também altas taxas de desmatamento e queimadas, e expressiva perda de biodiversidade. Para reverter os danos causados ao meio ambiente, o projeto Semaguy aposta na formação de recursos humanos qualificados para atuar na sustentabilidade dos serviços ambientais de solos mediterrâneos e tropicais.

Durante o encontro, foi assinado ainda o convênio que institui o Conselho de Cooperação Educacional da Amazônia e Regiões Adjacentes (Educama). O Educama é um convênio que proporcionará maior visibilidade nacional e internacional para a Amazônia, estimulando a participação de outros conselhos de modo a aumentar a integração em termos de cooperação através da divulgação dos projetos de capacitação técnica e profissionalizante.Reuniao_Macapa

“Estou muito feliz em assinar este acordo de cooperação, que é um instrumento para a construção de políticas públicas claras para a promoção de ciência e tecnologia. Quanto mais próximos estivermos de nossos vizinhos, mais possibilidades teremos na construção do conhecimento, desenvolvimento econômico de nossas comunidades e execução de melhorias para o Amapá e a Guiana Francesa”, ressaltou o governador Camilo Capiberibe.

A diretora-presidente da FAPEMA, Rosane Guerra, lembrou que o Maranhão também tem apostado na cooperação internacional, proporcionando aos pesquisadores locais intercâmbio com instituições de vários países. “Neste ano, dentre as diferentes modalidades de editais lançados, abrimos um espaço para a cooperação internacional, com convênios firmados com a França, através dos institutos INRIA, CNRS e AIRD, e com a Fundação Bill e Melinda Gates, dos Estados Unidos”, pontuou.

 

  Categorias: