Projeto de pesquisa financiado pela Fapema é premiado em evento científico em São Paulo

Projeto de pesquisa financiado pela Fapema é premiado em evento científico em São Paulo
outubro 30 20:00 2017

Com o artigo intitulado “O Povo Tenetehara Guajajara e a Política Indigenista de Saúde”, estudantes e professor do Centro de Ensino Dr. João Bacelar Portela, escola da rede pública estadual de ensino do Maranhão, foram premiados como o melhor trabalho apresentado no XI Encontro Latino Americano de Iniciação Científica Junior (INIC Jr), realizado semana passada, pela Universidade do Vale do Paraíba, em São José dos Campos (SP).

A equipe formada pelo professor Diego Rodrigo Pereira e pelos estudantes Pedro Henrique Meneses da Silva, Geovana Câmara Martins, Israel Felipe Borges Araújo e Jéssica Mendonça Santana apresentaram artigo científico com base no projeto de pesquisa, Povos Indígenas e Política Indigenista de Saúde, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão (Fapema), por meio do edital Geração Ciência.

A participação da equipe no evento foi possível contou com o apoio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) na concessão das passagens aéreas aos integrantes da equipe e da Fapema, com auxílio financeiro.

O Encontro se dedica a divulgar a produção científica de estudantes de Ensino Médio, como forma de incentivar o desabrochar do pensamento científico, crítico e ético em diferentes faixas etárias. Também são divulgadas as produções de alunos da Graduação e Pós-Graduação em eventos que ocorrem simultaneamente ao INIC Jr.

O professor Diego Rodrigo Pereira informou que a pesquisa foi desenvolvida entre o período de setembro 2016 a agosto 2017, período em que todos eram bolsistas da Fapema. “A investigação analisou a atual política indigenista de saúde, os sistemas de saúde e as formas de controle social que ocorrem entre os Tenetehara Guajajara, um dos povos indígenas mais numerosos do Brasil, cujas Terras Indígenas estão localizadas no Maranhão”, explicou.

O professor acrescentou que o trabalho desenvolvido foi uma forma de incentivar a produção científica desde a Educação Básica, levando o envolvimento de alunos e professores ao conhecimento e desenvolvimento das metodologias de investigação sociológica e antropológica.

  Categorias: