Capim-limão e Janaguba são avaliadas como alternativas no tratamento de hipertensão

Capim-limão e Janaguba são avaliadas como alternativas no tratamento de hipertensão
agosto 05 15:00 2014

file0001799767812Antonio Carlos Romão Borges, doutor em Farmacologia pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP e professor do Departamento de Ciências Fisiológicas da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, desenvolveu a pesquisa ”Avaliação da atividade farmacológica e análise química de plantas medicinais do estado do Maranhão”.

O interesse surgiu na busca de descobrir o potencial das espécies vegetais Himatanthus drasticus M e Cymbopogon citratus D C como terapia alternativa para controle da hipertensão e convulsões.

A pesquisa tem como objetivo investigação dos efeitos dos extratos das plantas janaguba (Himatanthus drasticus M) e capim limão (Cymbopogon citratus D.C), nos sistemas orgânicos central e cardiovascular, avaliando os parâmetros farmacológicos pré-clínicos e experimental dessas plantas. A pesquisa visa ainda avaliar a toxidade aguda e crônica dos extratos e frações.

O projeto conta com apoio da Fundação de Amparo á Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA, por meio do Edital Universal. O edital visa o financiamento de projetos de pesquisa científica e tecnológica nas diversas áreas do conhecimento, a serem desenvolvidos em instituições de pesquisa e/ou de ensino superior, públicas ou privadas, sem fins lucrativos sediadas no estado.

O pesquisador destacou a importância da FAPEMA na execução do trabalho. “A Fundação deu o apoio financeiro fomentando a aquisição de material de consumo importantíssimo para o desenvolvimento da pesquisa”, contou.

A pesquisa ainda está em andamento e os resultados parciais até o momento com o extrato hidroalcóolico de Himatantuhus são positivos. “Observamos a diminuição da pressão arterial em ratos hipertensos (SHR) e ainda atividade sedativa, com potencial ação anticonvulsivante e antipsicótica, um tipo de atividade inibidora do sistema nervoso”, explicou.

Integram a equipe de trabalho da pesquisa professores da UFMA, Bruno Araújo Serra Pinto, Antonio Marcus de Andrade Paes, Marilene Oliveira da Rocha Borges, Roberto Sigfrido Gallegos Olea, Antonio Carlos Romão Borges.

  Categorias: