Rede Nacional contra a dengue terá 22,7 milhões

Rede Nacional contra a dengue terá 22,7 milhões
maio 21 19:28 2010

dengueUma ação pioneira no Brasil reúne esforços em torno das pesquisas para o diagnóstico rápido, controle e tratamento do Dengue. Trata-se do Programa de Apoio aos Núcleos de Excelência (PRONEX – Rede Dengue), no qual serão investidos cerca de R$ 22,7 milhões, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e das Fundações de Amparo à Pesquisa do País (FAPs).

 

Ao todo, 15 projetos foram aprovados, os quais formam uma rede inter-regional e interdisciplinar que conta com pesquisadores dos vários estados envolvidos. O resultado foi divulgado na última sexta-feira (14/05).  

 

O programa é de grande alcance, pois envolve 20 FAPs de todo o país, que vão, juntas, destinar R$ 12,7 milhões para a implantação da rede, dos quais R$ 600 mil serão da Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão (FAPEMA).

 

Os recursos serão investidos em pesquisas para o desenvolvimento de um biosensor que vai ajudar no diagnóstico rápido do dengue e do vírus H1N1, e de um sistema integrado para o controle do dengue. Coordenado pelo cientista José Luiz de Lima Filho, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o projeto contará com o apoio de especialistas do Amazonas, por meio da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), do Ceará, de São Paulo e de Minas Gerais.

 

Outras ações

 

Recentemente, foi formada a Rede de Pesquisas em Malária (PRONEX – Rede Malária), que contará com recursos da ordem de R$ 15 milhões, sendo R$ 10 milhões do Fundo Nacional de Saúde (FNS) e CNPq, e o restante dividido entre as FAPs de Mato Grosso, do Pará, do Rio de Janeiro, de São Paulo, do Maranhão, de Minas Gerais e do Amazonas, que darão, como contrapartida, cerca de R$ 600 mil. 

 

  Categorias: