Reunião define parâmetros para edital de cooperação em biologia aquática em bacias do Maranhão

Reunião define parâmetros para edital de cooperação em biologia aquática em bacias do Maranhão
setembro 06 22:10 2013

DSC 2744

Aconteceu na tarde desta sexta-feira, na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA, o encontro entre representantes da Federação das Colônias de Pescadores do Maranhão – FECOPEMA, Empresa Brasileira de Agropecuária – EMBRAPA, Universidade Federal do Maranhão – UFMA, Universidade Estadual do Maranhão – UEMA e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – SEDES com o objetivo de definir os parâmetros para a confecção de um edital de cooperação nas áreas de biologia aquática e pesca artesanal.

O Maranhão possui quatro bacias hidrográficas, onde a pesca de sustento de famílias é de extrema importância tanto econômico-social quanto ecológica. Entretanto, o período de defeso (época de reprodução quando a pesca é proibida) praticado no estado atende, atualmente, a parâmetros nacionais que não condizem com a experiência vivida pelos pescadores. “Além disso, o estoque de pescado tem diminuído nos últimos anos”, salientou o professor do Departamento de oceanografia e Linmologia da UFMA, Eduardo Damásio.

A FECOPEMA apresentou, na reunião inicial, o seu “Programa Institucional para o desenvolvimento da pesca artesanal no Maranhão”, e é ele que servirá de base para a confecção do edital. “Já existe um objetivo sólido e geral, vamos usá-lo como base para o edital. A proposta é que o trabalho seja desenvolvido em uma rede, a exemplo da bem sucedida Rebax (a Rede de Pesquisa da Baixada Maranhense) e com um foco de atração específico, ou seja, propostas que se adequem aos estudos que serão considerados necessários”, frisou a presidente da FAPEMA, Rosane Nassar Guerra.

Entre os temas de atuação, foram considerados, preliminarmente, a estrutura de defeso, a biologia reprodutiva das espécies de interesse econômico e educação ambiental nas comunidades. “Para que isso se realize teremos de ter pessoas de várias áreas envolvidas, não apenas biólogos, mas da Sociologia também”, finalizou a presidente da FAPEMA.

  Categorias: