UEMA recebe equipamento para monitorar informações ambientais via satélite

UEMA recebe equipamento para monitorar informações ambientais via satélite
novembro 28 14:44 2016

embrasat-uemaCom o objetivo de fornecer informações completas que possam servir como subsídio para tomadas de decisões conscientes em várias áreas, tais como: saúde pública, energia, agricultura, tempo, água, clima, desastres naturais e ecossistemas, o Laboratório de Meteorologia do Núcleo Geoambiental da Universidade Estadual do Maranhão (NUGEO/UEMA) foi contemplado com um equipamento para monitorar informações ambientais via satélite, o GEONETCast/SIGMACast.

 

O equipamento foi adquirido por meio da Chamada Pública MCTI/CNPq/FNDCT – Ação Transversal Nº 65/2013 – Pesquisa e Desenvolvimento em Meteorologia e Climatologia, a partir do projeto ‘Sistema de baixo custo para recebimento e análise de dados ambientais – o Sistema GEONETCast: Um sistema de monitoramento e previsão de curto prazo baseado em produtos de sensoriamento remoto: o SIGMACast’. O projeto teve como parceiros: FUNCEME, SIMEPAR, SIPAM, CIRAM, IPMET, SIMGE, INCAPER e Distritos do INMET, assim como outros centros regionais de meteorologia.

 

O GEONETCast Americas é a componente ocidental do GEONETCast, uma rede mundial de sistemas de disseminação de informações por satélite, em tempo quase real, projetada para distribuir dados observados da superfície, da atmosfera, metadados e produtos para diversos tipos de usuários. O SIGMACast é um software que permite a manipulação de imagens e dados de satélites ambientais, além de produtos e serviços derivados do sistema GEOSS (Global Earth Observation System of Systems), permitindo a exibição dessas informações em mapas.

 

De acordo com a professora Francisca Neide, diretora do Centro de Ciências Agrárias (CCA), o equipamento é de vital importância, pois irá receber dados de todo o Maranhão, para a divulgação de informações ambientais via satélite. Com isso, a Universidade estará prestando um serviço de grande valor, com informações rápidas e precisas, de cobertura estadual. “Além disso, estaremos prestando um trabalho de extensão, disponibilizando resultados de previsões ambientais muito mais eficientes e contribuindo para as diversas áreas que precisem dessas informações”, disse Francisca Neide.

 

O chefe do LabMet da Uema, Gunter de Azevedo Reschke, destacou a importância da nova tecnologia. “O Sistema GEONETCast irá captar dados, não apenas de tempo e clima, como também dados de ecossistemas, da temperatura do mar, de índices de vegetação, queimadas, ultravioleta, de observação, estações meteorológicas, de energia, de saúde. É possível captar uma gama de informações. Acessar e compartilhar esse tipo de informação vital e tão abrangente promoverá benefícios sociais através de melhorias nas condições de saúde e bem-estar das pessoas, gerenciando o meio ambiente e o crescimento econômico”, afirmou.

 

O sistema de informações ambientais é composto por uma antena direcionada diretamente para o satélite e, através desse satélite, são captados dados que são repassados diretamente para o sistema por meio de um cabo.  Em seguida, os dados são levados a um receptor, dentro do qual está conectada uma estação de trabalho, a partir disso, esses dados são adquiridos, de segundo em segundo, para que possam ser manipulados e convertidos em informações.

  Categorias: